Uma empresa iniciante de Internet chamada Fashion Stake, que será aberta nas próximas semanas, tem a ambiciosa meta de sacudir a indústria da moda, assim como os sites de trocas de arquivos transformaram a música.

O Fashion Stake permitirá que as pessoas financiem diretamente os estilistas depois de visualizar online as coleções: poderão comprar uma participação na coleção em troca de créditos para comprar roupas. Os “patrocinadores” dos estilistas também poderão enviar ideias para os estilistas e votar nas melhores coleções.

A empresa, inspirada em redes sociais como Twitter e Facebook, aposta em um crescente modelo de negócios que convoca os empreendedores a entrar em contato direto com consumidores, financiadores e distribuidores de conteúdo ou de produtos.
Quem sabe assim com ele modelo colaborativo a moda fica menos “futurista” e mais acessível para ser usada no dia a dia?!