Uma amiga me enviou este vídeo por achar que o tema era relevante para um post, e ela tem toda razão!

Em nome de um ideal estético humanamente dificilmente atingível, boa parte das mulheres submete-se a sacrifícios físicos – por meio do jejum, pesadas cargas de exercícios ou cirurgias plásticas.
A necessidade de afirmação através da magreza é comum a mulheres de todas as classes sociais e com qualquer nível de escolaridade. Muitas de nós reclamamos do desconforto que os exercícios causam os primeiros meses uma academia são uma ‘zona de tortura’, mas mas a ginástica é um sacrifício necessário. Outras não hesitam em recorrer a cirurgias para permanecer dentro dos “padrões” de beleza. 


Você sabia?
A preocupação em apagar os traços que a natureza lhe deu ou que a maternidade deixam no corpo levou o Brasil ao 2º lugar entre os países campeões em cirurgias estéticas e a tornar-se um dos maiores consumidores de inibidores de apetite no mundo!!

Ashley  cursava o último ano do ensino médio e todos esperavam que ela ganhasse o concurso de Miss na cidade.  Ela havia sido vice-campeã nos últimos três anos e sentia o dever de não decepcionar as pessoas que apoiavam.
O que começou com um simples exercício alimentar, com o tempo se tornou uma doença.
Apesar de lutar contra o sentimento de culpa Ashley perdeu o controle, e suas atitudes resultavam em um constante desespero.
Foi escrava da anorexia durante anos. 

Veja no vídeo a história completa sobre a luta desta jovem contra a Anorexia